De uma das 20 energias mais caras, Aliança poderá ter uma das dez mais baratas do país

Subsídio vai valer até agosto e depois seguirá os mesmos índices das permissionárias

Com a redução média de 24,93% no preço de energia definido pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) na tarde desta terça-feira, dia 22, a Cooperaliança poderá deixar de ter uma das 20 energias mais caras do país para ter uma das dez mais baratas. A confirmação disso depende do último reajuste a ser definido em setembro para as últimas cooperativas. Esse subsídio obtido pela Cooperaliança irá valer até agosto de 2018, ou seja, um ano. “Após isso, os nossos reajustes irão seguir os índices semelhantes aos das permissionárias”, comemorou o gerente da empresa, Reginaldo de Jesus, o Dedê.

Foto: Ilustração

Comentários

COMPARTILHAR