Município e servidora quase caem em golpe

Golpistas pediram R$800 para transferir corpos de casal supostamente morto em acidente automobilístico

A Assistente Social de Içara  Sunamita Vieira de Carvalho e o Governo Municipal quase foram vítimas de um golpe na tarde deste sábado, dia 26. Um homem fez contato telefônico do Mato Grosso do Sul com a Secretaria de Saúde e, depois, com a Secretaria de Assistência Social pedindo dinheiro para ajudar nos custos do transporte dos corpos de um casal de Içara, supostamente vítima de um acidente automobilístico naquele estado.

Segundo ele, teria escapado com vida apenas o filho do casal, com sete anos. Este homem se apresentou, inclusive, como tio do menino. Na conversa, ele solicitou o valor de R$ 800,00. Sunamita relatou que não poderia encaminhar o dinheiro pois havia procedimentos burocráticos a serem cumpridos. Porém, o homem relatou que necessitava de urgência e a servidora, sensibilizada, fez uma transferência de sua própria conta.

Minutos depois, intrigada, ela tentou refazer o contato e não obteve mais retorno. Na mesma hora, procurou o hospital em que estariam os corpos e também a funerária citada pelo homem e nos dois locais confirmou que os corpos não existiam. Ela registrou boletim de ocorrência na Polícia Civil da cidade sul mato-grossense e dos policiais recebeu a informação de que esse golpe tem sido muito comum, havendo outros relatos.

Na mesma hora, ela procurou a gerência da Caixa Exonomica Federal (CEF) em Içara que, por sua vez, solicitou o bloqueio do valor à agência da CEF na cidade de destino da transferência.

Comentários

COMPARTILHAR