Projeto que troca lixo reciclável por alimentos será implantado em Içara

O "Troca Solidária" foi implantado em 2009 e já beneficiou mais de 114 mil famílias

O prefeito Murialdo Canto Gastaldon, o presidente da Fundação do Meio Ambiente de Içara(Fundai) Ivan Réus Viana e o vereador Israel Rabelo, visitaram nesta quinta-feira, dia 28, o Projeto Troca Solidária, em Caxias do Sul. A ação é uma iniciativa da Prefeitura da cidade gaúcha, e é desenvolvida pela Companhia de Desenvolvimento de Caxias do (CODECA) em parceria com a Secretaria da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (SMAPA) e a Fundação de Assistência Social (FAS).

De acordo com o presidente da Fundai Ivan Réus Viana, o Troca Solidária garante que pessoas possam trocar quatro quilos de resíduo seletivo por um quilo de alimento. “Com esse projeto abrangemos três esferas que são importantíssimas, o social, o ambiental e a agricultura familiar. A população passa a ser um agente de limpeza do município, coletando e armazenando o lixo seco em suas casas até que se faça a troca. O alimento é comprado da agricultura familiar, o que fomenta ainda mais a atividade e gera renda”, enaltece.

“Por meio desta iniciativa, a cidade se mantém limpa, ganha também o meio ambiente, as famílias, as associações de recicladores e os agricultores içarenses”, completou o vereador Israel Rabelo, que foi qquem intermediou a visita na Cooperativa.

O próximo passo dos gestores é conversar com as esferas diretamente envolvidas e implantar o projeto já no mês que vem. “A ideia é utilizar o que já temos, que é a feira fixa da agricultura familiar, ao lado da rodoviária municipal. Então nas sextas-feiras haverá a troca das sucatas/lixos secos por vales-feira.  As equipes da cooperativa de reciclagem e da Fundai farão a pesagem e entregarão o vale para que a população realize suas compras em seguida”, adianta o prefeito Murialdo Canto Gastaldon. O valor monetário para cada quilo será divulgado em breve. Vale ressaltar que roupas, sapatos e pedaços de madeira não podem ser trocados.

Após a troca, todos os materiais recicláveis coletados serão destinados para a cooperativa de reciclagem da cidade. “É uma prática que estimula a solidariedade, a inclusão social, reduzindo impactos ambientais e garantindo qualidade de vida para a população, que terá acesso a alimentos cultivados com a dedicação dos nossos agricultores”, completou o chefe do executivo.

O “Troca Solidária” foi implantado em 2009 e já beneficiou mais de 114 mil famílias.  Ele foi criado para estimular moradores de regiões do Município onde é difícil o acesso dos caminhões da coleta, a separar e destinar corretamente os resíduos recicláveis. Através do programa foi possível estimular a organização e a limpeza nos bairros considerados em vulnerabilidade social. Desde sua implantação, desde junho de 2009 até junho de 2016, já foram distribuídos mais de uma tonelada de alimentos e recolhidos mais de quatro toneladas de resíduos seletivos.

Comentários

COMPARTILHAR